JoomlaTemplates.me by HostMonster Reviews

                      Jubileu dos catequistas na Diocese do Porto  

Em sintonia de fé, de missão e de tempo, os catequistas da Diocese do Porto terão a possibilidade de viver, em simultâneo, o seu Jubileu com os catequistas de todo o mundo reunidos em Roma. Assim, no domingo, 25 de setembro de 2016, (algumas Vigararias programaram a celebração para outro dia por motivos de agenda pastoral)  em comunhão diocesana e com a Igreja universal celebrar-se-á o Jubileu dos Catequistas, na Diocese do Porto. Seremos mais de 14 mil catequistas, reunidos, em simultâneo, nas respetivas paróquias ou vigararias num encontro em rede, a partir de um mesmo itinerário, que permitirá a todos celebrarmos o Jubileu, ouvirmos a mensagem do Papa Francisco e do nosso Bispo Dom António Francisco dos Santos.

 

---Material de apoio:

Na revista A MENSAGEM nº 425 e nº 426, editada pelo Secretariado Diocesano da Educação Cristã, encontrará material de apoio para preparar e viver o Jubileu da Misericórdia dos catequistas. Disponibilizamos um artigo desta revista (pode ser solicitado em suporte word para o e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

---Proposta de programa para o Jubileu dos Catequistas na Diocese do Porto

O programa proposto ( na revista A MENSAGEM)                                    

  • peregrinação até à Porta Santa da Vigararia ou Paróquia;
  • passagem da Porta Santa;
  • um tempo de oração;
  • celebração da Eucaristia;
  • releitura da experiência de fé e diálogo a partir da mesma;
  • partilha duma refeição/lanche…

 

                          Mensagem aos Catequistas do Sr. Bispo Dom António Francisco

Na caminhada jubilar, em que o catequista é recordado de forma especial, o nosso Bispo dirigiu-nos uma mensagem especial: «Quero afirmar em nome da Igreja do Porto, e em nome de quantos a servem, esta palavra de homenagem e de gratidão a todos os catequistas da Diocese.»

Disponibilizamos a mesma. 

 

                          Catecismos/Horários/Indicações para as encomendas

O depósito de catecismos, para venda, estará aberto nos seguintes dias e horário:

De 18 de julho a 05 de agosto:

de 2ª a 6ª feira - Das 14.30 à 17.00 horas"

Encerra para férias de 9 a 28 de agosto.

A partir de 29 de agosto estará aberto:

-2ªs, 4ªs e 6ªs das 14:30 às 17:00 horas
- 3ºs e 5ªs das 9:30 às 12:00 e das 14:30 às 17:00 horas

Nota de encomenda

 

          Catecismo do 6º ano e Catequeses da Fé

Como se pode verificar, o catecismo do 6º ano propõe  menos encontros de catequese que os catecismos dos outros anos. Esta particularidade deve-se ao facto de este ser completado com um itinerário específico de preparação para a Profissão de fé: “Catequeses da fé”.

Assim, o Catequista deverá adquirir, não somente o guia do 6º ano, como também o manual “Catequeses da fé”. O Itinerário de preparação para a Profissão de Fé também pode ser implementado no 7º ano.

Como planificar o ano catequético a partir do catecismo do 6º ano com as “catequeses da fé”?

Suporte para a apresentação da obra "As Catequeses da Fé" http://www.educris.com/v2/centrorecursos/catequese/catequese/1324-ppt-as-catequeses-da-fe

Apresentação da obra "As Catequeses da Fé" pelo padre José Henrique Pedrosa

http://www.educris.com/v2/centrorecursos/catequistas/jornadas-nacionais-de-catequistas/1315-jnc2013-as-catequeses-da-fe

"As Catequeses da Fé", por Pe. José Henriques

http://www.educris.com/v2/centrorecursos/emrc/semana--educacao-crista-/1756-jnc2014-as-catequeses-da-fe

 

                 NOTICIAS e MATERIAL Jornadas e MiniJornadas, julho 2016

Os documentos/materiais estão disponíveis no site:  http://www.educris.com, no site www.catequesedoporto.com  e o álbum de fotografias no facebook: Catequese Diocese do Porto.

Seja nosso amigo no facebook!

 

                 Jornadas Nacionais de catequistas em Fátima

As Jornadas Nacionais de Catequistas realizar-se-ão nos dias 28, 29 e 30 de Outubro, em Fátima sobre Maria (em quadradas no centenário das aparições) com o tema: «Fazei tudo o que Ele vos disser». Jo 2, 5

Reserve na sua agenda e na planificação paroquial para poder participar. Em breve divulgaremos a ficha de inscrição.

 

             Plano Pastoral para a Diocese: Ano Pastoal 2016-2017

Dom António Francisco dos Santos apresentou o Plano Diocesano de Pastoral do Porto, no dia 15 de julho, no Seminário de Vilar. Com este o Sr. Bispo pretende propor um plano que:

«nos una e nos congregue, um plano que nos anime e mobilize, um programa que nos organize e incentive e um calendário que nos informe das atividades delineadas e dê visibilidade às ações realizadas”

Assim, os catequistas, nas suas Paróquias, com os seus Párocos, na sua missão junto da comunidade, dos catequizandos e das famílias são convidados a ler, rezar e meditar o Plano Pastoral a fim de que este “anime, mobilize e incentive” a programação catequética, a missão de cada comunidade.

Os catequistas poderão ter acesso ao documento no site da Diocese: http://www.diocese-porto.pt/

 

                  Planificação do SDEC: 2016-2017

                                 A alegria do Evangelho é a nossa missão

                                             Com Maria, renovai-vos nas fontes de alegria

Elementos essenciais da planificação do SDEC:

Formação Específica para catequistas

  • Curso de Iniciação – nível vicarial
  • Estágios do Curso Geral – Vigararia da Maia -nível paroquial - Acompanhamento personalizado

 

Formação Complementar para catequistas – para quem concluiu o Curso Geral – no CCC

Sábado - 8.30-9.20 h (anual) Liturgia I: O Diálogo de Deus com o seu Povo
Sábado - 9.25-10.15 h. (anual) Sagrada Escritura II: O Evangelho e os Evangelhos
Sábado - 10.20-12.05 h. (1º Semestre) Filosofia 
Sábado - 10.20-12.05 h. (2º semestre) Teologia Moral I: Moral Fundamental
Sábado - 12.10-13.00 h. (anual) História da Igreja I: Época Antiga e Medieval 

                                              Inscrições até  31 de julho, 1 a 26 de setembro no SDEC e no Centro de Cultura Católica

 

Outros encontros/ formações

Setembro/Outubro

Abertura do ano catequético: encontros a nível paroquial ou vicarial

25 de setembro

Jubileu dos catequistas em toda a Diocese em sintonia com Roma

28 a 30 de outubro  

Jornadas Nacionais de Catequistas    - em Fátima -Informações no Site

Dezembro      

Semana do Anúncio e Cordão de Luz

A realizar ao longo duma semana, durante o mês de dezembro, de acordo com a planificação de cada paróquia (uma experiência de missão para os catequizandos)

17, 18 e 19 de fevereiro

Retiro para catequistas

11 de junho

Evangelho na cidade   - Mais informações, em tempo oportuno nas notícias do Site

15 e 16 de Julho

XIII. Jornadas de Verão  - Mais informações, em tempo oportuno nas notícias do Site

15 e 16 de Julho

VII-MiniJornadas de Verão  - Mais informações, em tempo oportuno nas notícias do Site

 

Formação Permanente – a nível vicarial

 

Outros elementos de formação/cursos e informação/materiais sobre

  • Leitura Orante na Palavra na Catequese
  • Catequese intergeracional: Acompanhamento de projetos paroquiais
  • Catequese familiar 
  • Escola Paroquial de Pais- para orientar encontros com as famílias   
  • Revista ‘A Mensagem’

 

Para mais informações consulte aqui

Visualizações: 20102

                      Leitura orante da Palavra – material   

Material para planificação duma catequese segundo o método da Leitura Orante da Palavra  para os Catequistas em formação permanente com o SDEC . Clique aqui

                      Materiais do 55º Encontro Nacional de Catequese no Porto 

“Rico em misericórdia” Ef 2,4

«Fixar o olhar na misericórdia», ser «sinal eficaz do agir do Pai» (MV, 3)

Veja ou reveja a conferência do Cónego Luís Miguel Figueiredo Rodrigues, presidente da Comissão Arquidiocesana para a Educação Cristã, da Arquidiocese de Braga, durante o 55º Encontro Nacional da Catequese que decorreu no Porto de 13 a 16 de março de 2016.

Link: http://www.educris.com/v2/centrorecursos/catequistas/encontro-nacional-de-catequese/2096-fixar-o-olhar-na-misericordia-ser-sinal-eficaz-do-agir-do-pai-mv-3

«Reencontrar o caminho de volta a Cristo» (cf. MV, 17), a reconciliação e a catequese

Veja ou reveja a conferência «Reencontrar o caminho de volta a Cristo» (cf. MV, 17), a reconciliação e a catequese, a cargo do padre José Henrique Pedrosa responsável pelo Departamento da Catequese de Leiria-Fátima. A Conferência foi proferida durante o 55º Encontro Nacional da Catequese que decorreu no Porto de 13 a 16 de março de 2016.

Link: http://www.educris.com/v2/tv/catequese/2099-reencontrar-o-caminho-de-volta-a-cristo-cf-mv-17-a-reconciliacao-e-a-catequese

«Jesus revela a natureza de Deus como a dum Pai» (MV, 9)

Veja ou reveja a conferência de Marco Daniel Duarte, responsável pela secção de Arte e Património do Santuário de Fátima, sob o tema «Jesus revela a natureza de Deus como a dum Pai» (MV, 9): um percurso artístico pelas parábolas dedicadas à misericórdia». A Conferência foi proferida durante o 55º Encontro Nacional da Catequese que decorreu no Porto de 13 a 16 de março de 2016.

Link: http://www.educris.com/v2/tv/catequese/2098-jesus-revela-a-natureza-de-deus-como-a-dum-pai-mv-9

A iniciativa, foi promovida pelo Departamento da catequese do SNEC.

 

                      Ser Assinante da Revista A MENSAGEM

QUE FAZER PARA SER ASSINANTE?

----Se desejar adquirir uma revista A MENSAGEM avulso, e recebê-la à cobrança,

    ligue para o 226056037  ou  910274982, de segunda a  sexta das 14.00 às 17.30

 

----Se desejar ser assinante (10 euros anuais)

ligue para o 226056037  ou  910274982, de segunda a  sexta das 14.00 às 17.30

ou envie um e-mail para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Índice da revista de janeiro/abril

“Misericordiosos como o Pai” - Celebrar e viver o Jubileu da Misericórdia

  • Algumas perguntas e respostas sobre o jubileu
  • Como viver e obter a indulgência do Jubileu da Misericórdia?
  • Propostas para acompanhar a vivência do ano da misericórdia dos catequizandos e suas famílias
  • Proposta de perguntas para a reflexão dos catequistas

 

Sacramento da Misericórdia

  • Porquê um sacramento da reconciliação depois do batismo?
  • A Igreja, “ministra” da reconciliação
  • Uma longa história
  • Atos do Penitente
  • A celebração da Litúrgica da penitência

Deus procura-nos – Celebração Penitencial para as crianças

Que queremos dizer quando dizemos:  «catequese itinerário/processo intergeracional»

“Fazer das tripas coração”: O que é o Jubileu ? Diálogo/encenação

 O nosso Deus é Um Pai com entranhas de Misericórdia: Catequese para o dia do Pai

Maria, Mãe de Misericórdia: Catequese para o dia da mãe

 

                      Cursos de Iniciação  

Após dois meses e meio de formação, concluem-se, no mês de março, cinco Cursos de Iniciação nas Vigararias de: Amarante, Paredes, Gaia norte, S. Maria da Feira e Gondomar.

Entre o mês de setembro e dezembro realizaram-se dois cursos nas vigararias de Amarante e Oliveira de Azeméis.

De abril a junho realizar-se-ão dois nas vigararias de: Baião e Paços de Ferreira.

 

                      RETIRO –SDEC- em Cortegaça

Em Cortegaça, de Sexta dia 19 de fevereiro 2916 a domingo, teve lugar um retiro do SDEC, orientado pelo P. Rui Santiago.

Ao longo dos três dias os catequistas foram convidados a percorrerem os livros de Neemias, Cântico dos Cânticos, 1 Carta de S. João, Jonas, Salmos (121 a 134), Carta de Judas, Carta de Tiago, Ben Sira… para neles descobrirem “as Entranhas de Misericórdia Deus nas entranhas da Escritura”. 
Estão disponíveis algumas fotos e testemunhos no facebook: Catequese Diocese do Porto.

Partilhamos alguns testemunhos…

--------FOI
-um Tempo de FAMILIARIDADE com a PALAVRA…
-um tempo para dar voltas por detrás das palavras onde MORA a PALAVRA
-um tempo para se deixar tocar e curar pela Misericórdia de Deus…
-um tempo para “ser misericordiosos com é misericordioso o nosso Pai…”
-um tempo de ENCONTRO e encontros, de oração e reflexão, de silêncios e de -partilhas… de contemplação e espanto!
-um tempo de AÇÃO de GRAÇAS

Foram dois dias repletos, uma oportunidade única de relação biunívoca com o meu Pai, com o nosso Pai. Que grande graça ter participado neste retiro. Para mim o a carta de S. Tiago vai tornar-se uma sobremesa diária que não enjoa e um desafio neste tempo de quaresma para um 

encontro de leitura orante com os meus adolescentes do 10.º ano. Glória a Deus por este fim de semana.  Maria Cândida Jardim

Grato, ao SDEC – Porto, pela oportunidade que nos ofereceu de ESTAR, durante 3 três dias, um magnífico retiro de catequistas, que proporcionou a todos, um encontro com a Palavra ouvida e várias vezes “ruminada”, numa soberba experiência de silêncio, fundamental e necessário, para O ver com os olhos do coração. Vítor Mesquita

Deus que me amas, pedes meu silêncio para me falares ao coração por meio da Escritura! Ajuda-me a dar a volta a tanta coisa que impede de Te ouvir! Deus Pai Nosso Tu falas no silêncio do nosso coração! Nós Catequistas "Arautos" do Anúncio, mergulhemos bem fundo nas entranhas da Sagrada Escritura se pouco conhecida também será pouco amada e vivida! Renovemo-nos e adiramos às propostas formativas para crescermos juntos na mesma fé e Missão! Maria Gomes

Bênção, simplesmente uma bênção... Encontro com Deus, com a Sua Palavra, num ambiente de profunda serenidade, contemplação e louvor. De coração fica o meu obrigada. Bem hajam! Ana Luísa Portela

 

                      RETIRO –SDEC- Vigararia de Felgueiras

“Com Pedro 

das entranhas  da misericórdia de Deus

às entranhas da minha humanidade”

No dia 27 de fevereiro, os catequistas da Vigararia de Felgueiras foram convidados, a percorrerem com S. Pedro, através dos textos dos quatro Evangelhos, uma viagem contemplativa desde as “entranhas de Misericórdia” de Deus até “às entranhas da humanidade de cada um”.

Foi um tempo de escuta, leitura, oração, silêncio, partilha e compromisso sabendo que «somos chamados, de maneira ainda mais intensa, a fixar o olhar na misericórdia, para nos tornarmos nós mesmos sinal eficaz do agir do Pai. Papa Francisco» O retiro foi orientado pelo SDEC.

No facebook «catequese Diocese do Porto» poderá encontrar fotos e testemunhos.

 

              Planificação do SDEC: 2015-2016

 Elementos essenciais da planificação do SDEC:

        I. Formação Específica para catequistas

  • Curso de Iniciação – nível vicarial
  • Curso Geral – Vigararia da Maia – Formação sistemática, de outubro a junho 
  • Estágios do Curso Geral – Vigararia de Amarante -nível paroquial -

       II. Formação Complementar para catequistas – para quem concluiu o Curso Geral – no CCC

       III. Outros encontros/ formações

 

19, 20 e 21 de fevereiro

Retido para catequistas sobre o tema da misericórdia

19 de junho

Evangelho de campo   - Mais informações, em tempo oportuno nas notícias do Site

16 e 17  de Julho

XII. Jornadas de Verão  - Mais informações, em tempo oportuno nas notícias do Site

16 e 17 de Julho

VI-Mini-Jornadas de Verão  - Mais informações, em tempo oportuno nas notícias do Site

 

 

      IV. Formação Permanente

V. Outros elementos de formação e informação sobre

  • Leitura Orante na Palavra na Catequese
  • Catequese intergeracional: Acompanhamento de projetos paroquiais
  • Catequese familiar 
  • Escola Paroquial de Pais- para orientar encontros com as famílias   
  • Revista ‘A Mensagem’

 

           Livro: Papa Francisco responde às perguntas de crianças 

 O Vaticano anunciou a edição de um livro do Papa Francisco com as respostas pessoais do Papa a trinta e uma crianças acompanhado dos desenhos enviados a Francisco.

O titulo "Caro Papa Francisco, gostaria de lanchar contigo" será editado pela Loyola Press, dos Estados Unidos e é o "resultado final de um projeto internacional da Companhia de Jesus. Para já anuncia-se a publicação em Itália, Espanha, México, Polônia, Indonésia, Filipinas e Índia não havendo, de momento, uma data oficial para a publicação em língua portuguesa.

As cartas das crianças que escreveram ao Papa e obtiveram resposta de Francisco representam 26 países e os 5 continentes. O conteúdo expressa "muitos temas e preocupações comuns: o grande amor pelo Papa Francisco e as curiosidades em relação à vida do Pontífice, preocupações transcendentais, um forte senso de justiça, social e teológico, a importância da família e o desejo de serem vistas e escutadas".  Educris com Rádio Vaticano

 

             Plano Pastoral para a Diocese 2015  

Dom António Francisco dos Santos apresentou o Plano Diocesano de Pastoral do Porto, no dia 09 julho, no Seminário de Vilar. Com este o Sr. Bispo pretende propor um plano que:

«nos una e nos congregue, um plano que nos anime e mobilize, um programa que nos organize e incentive e um calendário que nos informe das atividades delineadas e dê visibilidade às ações realizadas”

Assim, os catequistas, nas suas Paróquias, com os seus Párocos, na sua missão junto da comunidade, dos catequizandos e das famílias são convidados a ler, rezar e meditar o Plano Pastoral a fim de que este “anime, mobilize e incentive” a programação catequética, a missão de cada comunidade.

Os catequistas poderão ter acesso ao documento no site da Diocese: http://www.diocese-porto.pt/

Escreve o Sr. Bispo:  «Este Plano abre um novo horizonte pastoral de trabalho eclesial e afirma a importância de assumirmos, na corresponsabilidade pastoral, um espírito sinodal que a todos envolva, mobilize e coloque em permanente «estado de missão» (EG 25) e sempre em comunhão com a Igreja Universal, atentos ao Magistério do Papa Francisco.

Este Plano Pastoral procura dar rosto à «Alegria do Evangelho» de que fazemos «nossa missão». Este Plano quer assumir a «Alegria do Evangelho» no espírito evangélico das Bem-aventuranças (Mt 5,1-12), que Jesus proclamou e que se realizam sempre que vivemos as Obras de Misericórdia (Mt 25, 35-40).»

Dom António Francisco dos Santos

 

            NOTICIAS e MATERIAL Jornadas e MiniJornadas, julho 2015

A alegria do Evangelho é a nossa missão

 

Os documentos/materiais estão disponíveis no site:  http://www.educris.com/v2/centrorecursos/#qualquer/

Eucaristia das XI Jornadas de Verão

Homilia de D. António Francisco dos Santos

Na tarde de sábado, dia 18 de julho, D. António Francisco dos Santos, bispo do Porto e membro da CEECDF, celebrou a eucaristia com os 375 catequistas que participaram...

 

Entrevista com D. António Francisco dos Santos

XI Jornadas de Verão

Durante as XI Jornadas de Verão para catequistas e outros educadores o Bispo diocesano, D. António Francisco dos Santos, apresentou o Plano Pastoral 2015-2020 e ...

Oração da Manhã

XI Jornadas de Verão, por Rui Santiago, CSSR

Disponibilizamos a oração da manhã do padre Rui Santiago, CSSR, durante o curso 2 "A Alegria do Evangelho: Um caminho de encontro com Cristo, de intimidade...

Como nascer de novo? Catequese de adultos ao serviço duma pastoral missionária XI Jornadas de Verão, pelo padre Luís Miguel Figueiredo Rodrigues

Ouça, e leve consigo, a 1ª parte do Curso 1 "Como nascer de novo? Catequese de adultos ao serviço duma pastoral missionária" proferida pelo padre Luís Miguel Figueiredo Rodrigues http://www.educris.com/v2/centrorecursos/catequistas/sdecjornadas-de-verao/2007-como-nascer-de-novo-catequese-de-adultos-ao-servico-duma-pastoral-missionaria-parte-1---audio

Alegria do Evangelho: um caminho de encontro com Cristo, de intimidade e de beleza...

XI Jornadas de Verão, pelo padre Rui Santiago, CSSR

Ouça, e leve consigo, a 2ª parte do Curso 2 "Alegria do Evangelho: um caminho de encontro com Cristo, de intimidade e de beleza" proferida pelo padre Rui Santiago,...

Flash dos Workshops

XI Jornadas de Verão

Disponibilizamos, a todos os interessados, um conjunto de "Flash's" dos Worshops realizados nas V Mini-Jornadas inseridas nas XI Jornadas de Verão organizadas pelo SDEC...

Balanço das XI Jornadas de Verão

Entrevista a Isabel Oliveira, diretora do SDEC-Porto

No final das XI Jornadas de Verão e das V Mini-Jornadas estivemos à conversa com a Diretora do Secretariado Diocesano da Educação Cristã ...

"Dinâmicas a partir da música: educar para a escuta, a concentração, a oração...

XI Jornadas de Verão, irmã Maria Amélia Costa

Como acontece, habitualmente, no terceiro fim de semana de julho, o Secretariado Diocesano da Educação Cristã proporcionou aos Educadores na Fé, no Seminário de Vilar, as XI JORNADAS e as V MINIJORNADAS. Ao longo dos dois dias, estiveram presentes mais de 375 catequistas vindos de toda a Diocese do Porto assim como de outras Dioceses, nomeadamente Braga, Vila Real, Viana, Aveiro, Lisboa e do estrangeiro (há vários anos que a Suíça tem uma representação).

Trata-se de uma formação bíblica/teológica, catequética e pedagógica/“antropogógica”, repartida em três cursos e sete workshops, de onze e sete horas formativas, cada. Pelo seu carácter teórico-prático foi adotada uma metodologia que proporcionou aos participantes um itinerário progressivo e significativo a partir do qual foi possível: experienciar, reler, refletir, assimilar e recriar/criar novas experiências. Pela primeira vez, nos intervalos, foram proporcionados nove espaços de “encontros criativos” para a partilha de experiências.

Sabendo que toda a renovação, sobretudo a de mentalidades, processa-se a partir duma “vida e uma missão contagiante”, nesta edição das JORNADAS, ao longo dos intervalos, colocaram-se à disposição dos participantes “encontros criativos”. Estes foram organizados em jeito de exposição e pequenos espaços de conversa, em que catequistas das paróquias de Aldoar, Oliveira de Azeméis, Cucujães, Avintes, Valongo, Espinho, S. M. de Lamas, S Miguel de Leça da Palmeira e Corim, se disponibilizaram para acolher e dialogar sobre as suas experiências.

Nestes encontros/diálogos informais foram partilhados testemunhos, experiências, reflexões e materiais sobre:

  • a interioridade (educar para o silêncio, a escuta, a contemplação, o gosto pela Palavra, a conversão, o compromisso diário);
  • a forma de planificar catequeses segundo o itinerário antropológico e bíblico;
  • a catequese intergeracional;
  • a catequese familiar;
  • a catequese da adolescência: a forma como motivar, dar o gosto pela Palavra, trabalhar a oração, o compromisso, planificar a catequese, dar o gosto pela Eucaristia e integrá-los em projetos na comunidade.

 

Como experiência diocesana, esta atividade possibilitou:

  • criar redes de comunhão, comunicação e partilha entre catequistas de várias pontos da Diocese do Porto e com outras Dioceses;
  • dar a ver para contagiar “experiências significativas” que motivem e ofereçam novos caminhos educativos;
  • mostrar como é possível abrir caminhos que possibilitam aos catequizando o gosto pela Palavra, pela Oração, pela Eucaristia;
  • testemunhar os “inúmeros pequenos milagres” que acontecem quando se criam pontes com a família, quando se vive em parceria “catequese/família/comunidade”, a responsabilidade de educar para a vida na fé implementando a catequese intergeracional e a catequese familiar;
  • apontar caminhos que levem a catequese a ser fiel à sua finalidade e capaz de pôr em prática as tarefas educativas apontadas pelos documentos do Magistério, nomeadamente, o Diretório geral da catequese. 

 

Foram dois dias de “encontro e de encontros”, de formação, de oração, de beleza, de partilha de experiências significativas e de “contágio feliz” da ALEGRIA que brota de quem acolhe e anuncia o Evangelho, a alegria de SER CATEQUISTA, chamado e enviado. Este é o apelo do Papa Francisco no nº 261: «Como gostaria de encontrar palavras para encorajar uma estação evangelizadora mais ardorosa, alegre, generosa, ousada, cheia de amor até ao fim e feita de vida contagiante! Mas sei que nenhuma motivação será suficiente, se não arde nos corações o fogo do Espírito. Em suma, uma evangelização com espírito é uma evangelização com o Espírito Santo, já que Ele é a alma da Igreja evangelizadora.»

Os documentos /materiais estão disponíveis no site do Secretariado Nacional (SNEC) EDUCRIS: http://www.educris.com.

 

                 Palavras do nosso Bispo Dom António Francisco dos Santos aos catequistas

na Eucaristia das Jornadas e Minijornadas de Verão

Na homilia da Eucaristia, integrada nas Jornadas, Dom António Francisco agradeceu a presença e o testemunho dos catequistas, recordando: “Chegamos aqui a partir de Deus e do seu chamamento para esta missão. Ele teve a iniciativa primeira. Estamos aqui, porque enraizamos em Cristo, no encontro com Ele e fortalecidos pela sua Palavra. Estamos aqui, porque nos inspira a alegria do evangelho...”

Seguidamente, referindo-se ao processo catequético, apontou o facto de que «a renovação da catequese tem, ao longo dos últimos anos, produzido, em Portugal, resultados fecundos…» e que «importa continuar este caminho com uma urgente atualização, concretamente, no campo da linguagem e no campo da aprendizagem de novas pedagogias, tão necessárias à mudança de época e cultura em que nos situamos.» Dom António Francisco salientou ainda que a «Catequese não pode limitar-se a uma formação meramente doutrinal. Esta precisa de ser uma verdadeira escola de formação integral. É por isso que a formação permanente vem advertir e convocar para a abertura de espírito e para a capacidade de alargar horizontes na formação, no sentido de dar resposta às exigências das crianças, dos adolescentes, dos adultos e das famílias.»

No decorrer da homilia apontou ainda a necessidade de ter em conta, na catequese, a dimensão mistagógica e a necessidade de «valorizar os sinais litúrgicos da iniciação cristã». Desafiou os catequistas a «prestarem atenção à beleza das coisas e à beleza de Deus», a «percorrerem o caminho da beleza, a terem um vínculo indivisível entre verdade, bondade e beleza.» Nesta linha, apelou ao facto de «fazermos da catequese mais um manancial de ensinamentos e de doutrina e de nos esquecermos de abrir caminho à aproximação das crianças a um Deus que é bom, que é Pai, que nos ama, que nos conduz a construir coisas belas e a fazer, sobretudo, das nossas vidas, lugares de beleza.»

A partir do nº 164 da Evangelii Gaudium, insistiu na necessidade da catequese assumir o primeiro anúncio. Disse: «esta tem de regressar constantemente ao querigma trinitário. Tem de nos trazer o fogo do Espírito que se dá e nos faz querer em Jesus Cristo, que com a sua morte de ressurreição, nos revela o amor e a bondade de Deus, nosso Pai e a sua misericórdia para connosco.» Pediu, ainda, aos catequistas: «precisamos de vos ouvir dizer que Deus nos ama. Dizei sem medo, sem receio, sem temor, dizei às crianças: Deus ama-te, Deus dá a sua vida por ti, Deus quer salvar-te e quer que tu o ajudes a salvar a humanidade.»

Para terminar, desafiou os catequistas a serem «mensageiros alegres de propostas elevadas de vida. A serem guardiões do bem e da beleza que resplandece numa vida fiel ao evangelho», porque «é necessário que saibam dar testemunho de uma vida trabalhada pelos valores da fé, uma vida de fidelidade a Deus, de uma vida em que resplandece a bondade e beleza de Deus».

Agradeceu e enalteceu o testemunho de cada catequista, referindo que «estão disponíveis toda a semana e todas as semanas» e, com cada um deles «está toda a sua família que organiza agendas, redistribui tempos, programa a vida, em função da catequese».

As suas últimas palavras foram para dizer: «obrigado catequistas pela vossa disponibilidade de tempo que significa generosidade de vida. Obrigado pela vossa entrega e pela vossa capacidade de perceber que sois mediadores do amor de Deus junto das crianças da nossa catequese e construtores de comunidades renovadas, em que o anúncio do Evangelho e a sua alegria chega ao coração dos mais pequeninos e das suas família, ou dos mais idosos, através da vossa presença.»

Seminário de Vilar, 18 de julho 2015

Dom António Francisco dos Santos